Trabalhar como caminhoneiro vale a pena? Entenda aqui e veja o passo a passo.

Será que vale a pena trabalhar como caminhoneiro? Esta é uma das perguntas iniciais que qualquer pessoa que visa trabalhar com transporte de cargas de maneira autônoma faz. Afinal, ninguém vai começar algum trabalho, serviço ou profissão em geral, se esta profissão não traz algum tipo de retorno financeiro, de qualidade de vida, de flexibilidade ou de amor pelo ofício, não é mesmo?

Então, para te ajudar a entender melhor sobre este tema, acompanhe o artigo de hoje. Você vai descobrir quais são as principais regras e o que você precisa fazer para começar a trabalhar como caminhoneiro ou caminhoneira já nos próximos meses.

Acompanhe!

Trabalhar como caminhoneiro vale a pena? Entenda aqui e veja o passo a passo

Sim, trabalhar como caminhoneiro ou caminhoneira vale a pena. Só que para que isto se confirme, você precisa considerar todos os pontos positivos e negativos da profissão. Para muitas pessoas, os pontos positivos acabam superando os negativos. Mas isto pode não ser a realidade para todos, visto que há diversas dificuldades que, hoje em dia, pesam bastante nessa decisão. E uma delas é a questão do combustível, que tem ficado cada vez mais caro para o profissional que está na estrada trabalhando.

Além disso, há outros pontos negativos que devem ser colocados sobre a mesa para uma decisão mais acertada. Por exemplo, a violência nas estradas e a insegurança muitas vezes fazem parte do dia a dia destes profissionais. Dificilmente você terá um local seguro e apropriado para passar a noite as estradas não são lá mil maravilhas.

Mas, mesmo assim, há ainda vários pontos bem interessantes que acabam compensando tudo isso. Um caminhoneiro autônomo, por exemplo, pode fazer o seu próprio horário. Tem flexibilidade de locomoção, depois de uma certa experiência consegue selecionar melhor os fretes, eventualmente consegue fazer parcerias de longo prazo com empresas e ter frete regular e por aí vai.

Então, se o seu sonho é trabalhar pelas estradas do Brasil (ou do mundo, por que não?), acompanhe o passo a passo abaixo para entender melhor o que fazer para conseguir tirar este projeto do papel.

Que tipo de carga você quer transportar? Entenda o mercado

Há diversas formas de entrar na profissão de caminhoneiro. E uma delas (e talvez uma das melhores), é escolher o que você quer e vai transportar. Há pessoas que compram um caminhão grande com o intuito de estarem abertas para qualquer tipo de frete. Só que isto nem sempre é a melhor decisão, pois você pode facilmente cair em uma armadilha, que é a armadilha da falta de foco, querendo focar em tudo.

Escolher o seu ramo de atuação pode fazer toda diferença no longo prazo, pois você poderá se tornar um especialista neste tipo de frete e, com isso, fará uma diferença gigantesca no mercado. Por exemplo, há quem faz entregas pequenas apenas para o Mercado Livre. Há pessoas que trabalham transportando mercadorias de um CD para outro. E há aquelas que investem em um caminhão grande, ao estilo carreta, para rodar o Brasil e levar fretes grandes e pesados pra lá e pra cá.

Para escolher corretamente, recomendamos que você faça uma análise de mercado e entenda exatamente o que está em alta e, acima de tudo, o que vai estar em alta daqui há alguns meses ou anos. É neste segmento que você deve atuar para garantir um bom faturamento.

Compre um veículo adequado para o tipo de carga que você vai transportar

O segundo passo depois de escolher o que você vai transportar, é escolher o melhor veículo para isso. Se você vai ser um caminhoneiro autônomo, a legislação exige que o caminhão seja seu. Pois você terá que se responsabilizar por uma série de critérios técnicos para estar apto a rodar pelas estradas brasileiras.

Por exemplo, se você comprar um caminhão aberto, será necessário ter lonas adequadas para cada situação. As mais comuns são as lonas enceradas, que podem cobrir toda a carroceria do seu veículo e garantir a segurança do frete. Ou, ainda, caso opte pelo transporte de frios, será necessária a implementação de um baú com refrigerador. E por aí vai.

Adequação de CNH e exames para ser um motorista autônomo

Outro passo bem importante para quem vai começar a trabalhar como caminhoneiro, é a adequação de documentos. Por exemplo, você precisa ter uma CNH correta para poder dirigir caminhões. E isto é algo que você deve fazer antes mesmo de sair comprando o seu próprio veículo, pois você precisará de aulas práticas na autoescola para então ser habilitado em carteira para veículos grandes e de vários eixos.

Além disso, a legislação exige que você faça vários exames para constatar a sua aptidão à profissão. Se algum tipo de anormalidade surgir, você não poderá dirigir, pois estará colocando em risco a sua vida e também a vida das outras pessoas que estão na estrada. Este tipo de processo costuma levar tempo. Por isso, planeje-se para começar a trabalhar neste ramo. Não queira se tornar um caminhoneiro do dia para a noite, pois isto não será possível, ok?

Faça a sua contribuição previdenciária para o INSS

Imagine que você esteja com todas as documentações em dia, exames feitos e aprovados e o caminhão prontinho para rodar. Bom, agora é hora de trabalhar. Só que você não pode esquecer de você e do seu futuro. Ou seja, você deve fazer uma contribuição ao INSS, como forma de garantir a sua aposentadoria no futuro.

O cálculo de quanto você quer pagar vai depender dos valores dos fretes que você transportar. Geralmente é acionada uma porcentagem sobre cada transporte, algo como 15% ou 20%. Então, planeje-se para isso, ok? Alguns motoristas costumam cobrar um pouco a mais em cada frete, para garantir a renda do mês de maneira que a previdência não morda uma fatia muito grande – mas sem abrir mão do futuro.

Dica: se você quiser, poderá fazer outros tipos de previdência, como forma de complementar a sua aposentadoria depois que não puder mais dirigir. Procure alguma corretora de valores ou algum banco de investimentos para entender melhor como fazer isso.

Faça um seguro para oferecer mais credibilidade ao cliente

Ser caminhoneiro é, também, empreender. Ou seja, você não pode só sair por aí dirigindo seu caminhão, sem prestar atenção em detalhes que vão fazer você ganhar mais dinheiro. Pense em critérios que agreguem valor ao seu produto ou serviço, de forma que você possa cobrar mais, por oferecer um serviço de maior qualidade.

Por exemplo, se você fizer um seguro para todas as cargas que estiver transportando (dentro do seu ramo de atuação), o cliente sentirá muito mais confiança de fechar com você e não com outro profissional. Este tipo de ação gera custos que você deve entender como investimentos. Pois terá algum retorno no médio e longo prazo.

Forneça notas fiscais, faça contratos por escrito e tenha uma conta bancária jurídica

Esta é mais uma dica que está relacionada ao empreendedorismo em si. Trabalhar com fretes de maneira autônoma é, também, construir a sua própria empresa – mesmo que você seja o único funcionário. Por isso, seja profissional. Tenha uma conta para receber e fazer pagamentos, ofereça boletos e maquininha de cartão de crédito. Tudo isso fará toda diferença para conseguir mais clientes.

Além disso, pense sempre na transparência do serviço. Faça contratos por escrito e deixe claro o seu serviço. Fornecer notas fiscais será imprescindível para ser aprovado em todas as áreas burocráticas do processo e, claro, o seu cliente vai exigi-las.

Agora que você já tem algumas boas dicas de como ser um caminhoneiro ou caminhoneira, é hora de começar a tirar tudo do papel!

Informe, compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

CAMPARTILHE E DESTAQUE-SE

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin