Não Há Indústria 4.0 Sem Logística 4.0

A logística 4.0 acompanha a quarta revolução industrial, ou indústria 4.0, como foi batizada pelo alemão Klaus Schwab, é uma revolução que chegou para unificar e quebrar fronteiras e está se expandindo para todas as áreas.

De antemão, estudiosos acreditam que ela implica uma mudança de paradigma e não somente mais uma etapa no desenvolvimento tecnológico. Vamos ver o porquê.

As Revoluções Anteriores em Poucas Palavras

Para isso, vamos recapitular o que foram as revoluções industriais anteriores. Na primeira, que ocorreu entre 1760 e 1830, mudamos os sistemas manuais de produção para o trabalho assalariado e com o uso de máquinas.

Na segunda, que iniciou na segunda metade do século XIX e terminou durante a Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945), foi marcada pela especialização do trabalho e produção em série. Nesse sentido, ela foi pautada na descoberta e aproveitamento de novas formas de energia com o petróleo, a água e o urânio.

Na terceira, que teve início após a Segunda Guerra e vai até quase os dias de hoje, teve um grande marco pela inserção da tecnologia no campo científico, atrelando-o à indústria e ao sistema produtivo. Com isso, os processos e as tecnologias empregadas passaram a ter uma sofisticação nunca imaginados. Logo, foi o período de maior salto no desenvolvimento da sociedade moderna como a conhecemos hoje.

A Quarta Revolução e a Indústria 4.0

Atualmente, com o avanço da tecnologia e comunicação, isso possibilitou projetar uma indústria totalmente automatizada combinando máquinas e processos digitais, através dos chamados sistemas ciberfísicos.

Ou seja, sistemas controlados por algoritmos baseados em componentes físicos e digitais que interagem entre si, podendo capturar, processar, armazenar, transmitir e apresentar informações. Dessa forma, parece que estamos falando de um filme de ficção, mas tudo isso já é realidade, se não, um futuro muito próximo.

O que muda com essa revolução da conectividade inteligente?

Em outras palavras, toda essa tecnologia e avanço nas comunicações proporciona ainda mais colaboração e interconexão entre todos os atores, sistemas e ferramentas da cadeia de valor.

No entanto, existem muitas barreiras e desafios para que toda essa engrenagem flua para que possamos ter transparência e confiabilidade em tempo real. Falaremos disso mais adiante.

Essa revolução tende a mudar a forma como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos. E o que isso implica para a Logística 4.0?

Consequências para a Logística 4.0

Não existe Indústria 4.0 sem uma Logística 4.0. Se queremos fazer uma revolução, tudo que diz respeito ao fluxo de produtos, serviços e informações, toca o universo da logística e da cadeia de suprimentos.

A princípio, para termos uma logística mais moderna, temos que considerar uma série de tecnologias que viabilizam os sistemas ciberfísicos que mencionamos. Por exemplo, redes, nuvem, internet das coisas (IoT), blockchain, inteligência artificial, big data, todos esses são conceitos que precisamos entender.

Em outras palavras, a Logística 4.0 está focada na integração das mais avançadas soluções de comunicação e informação. Podemos dizer que logística moderna está rapidamente se tornando “mais inteligente”.

Benefícios de uma Logística 4.0

Ou seja, seu objetivo é conectar pessoas, máquinas, instalações e produtos para que todos possam se comunicar diretamente entre si.

Assim, melhorando a comunicação e a colaboração entre esses atores, mas também tornando a gestão (estoque, pessoal, máquinas, etc.) mais eficiente, coordenada e ágil.

É preciso dizer que, com um melhor compartilhamento de informações, toda a cadeia de suprimentos pode ser otimizada. Entre outras coisas, podemos listar o seguintes benefícios:

– o planejamento se torna mais simples

– o gerenciamento da produção se torna mais refinado

– os tempos de espera para as cargas diminuem

– diminui a emissão de CO2

– reduz os custos

– gera mecanismos de feedback automatizados em tempo real

Desafios na Implementação de uma Logística 4.0

Assim, sendo, se já temos tecnologia para isso, porque não chegamos lá ainda?

Por isso, precisamos entender quais os empecilhos e dificuldades as empresas enfrentam hoje. Talvez esse seja o bloco mais importante de todo esse texto.

Esses são apenas alguns dos desafios, certamente existem outros:

1) A documentação associada aos processos logísticos geralmente é um gargalo e gera custos.

2) Tornar as informações e seus fluxos eficientes e verificáveis o tempo todo.

3) Uniformizar e eliminar as barreiras tarifárias.

4) A falta de padrões para governança e sistemas de consenso distribuídos e escaláveis.

5) Com a extensão das distâncias de entrega e as promessas de prazos cada vez menores, a otimização dos recursos logísticos se tornou mais complexa.

6) Possibilitar o compromisso correto entre a satisfação do cliente e o respeito ao meio ambiente.

7) A cadeia de suprimentos hoje tem o desafio de gerir não apenas um local de transição para mercadorias, mas uma verdadeira mina de dados.

Como se Preparar para Caminhar Junto com as Mudanças?

Nesta fase, você precisa se adaptar sem necessariamente mudar tudo. De fato, as tecnologias estão se desenvolvendo rapidamente e ainda não atingiram sua plena maturidade.

É preciso ficar antenado com as crescentes e cada vez mais rápidas mudanças e inovações tecnológicas.

Estabeleça quais as prioridades. Pense no longo prazo e vá implementando as melhorias aos poucos. Vá se desenvolvendo à medida que o seu negócio cresce. Se já tem uma empresa grande ou faz parte de uma, pense numa implementação em ondas.

Invista no seu time para que ele apoie as mudanças. É muito mais difícil implementar novas tecnologias e novos processos quando as pessoas têm resistência. Sem falar numa nova forma de pensar. Insira elas no contexto para que elas se sintam parte.

Conclusão: não fique de fora!

O trabalho é longo mas é muito compensador, pois os benefícios são enormes. Daqui há 10, 20 anos, quando olhar para trás, não vai acreditar como gerenciávamos uma logística de forma tão engessada e entrecortada.

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), publicou em 2018 que menos de 2% das empresas brasileiras estão realmente inseridas nesse contexto.

Em suma, isso é uma grande oportunidade para sua empresa sair na frente e estar preparada. Quem não quer ter uma operação mais ágil, econômica, autônoma e transparente?

Essas mudanças vieram para ficar. Aliás, a tecnologia está em constante mudança. Acompanhe seu avanço, se posicionando entre aqueles que estão à frente, em vez de ter que ficar sempre correndo atrás para não perder competitividade!

As empresas inovadoras hoje são as que terão espaço e se manterão competitivas no futuro.

E tem mais. O impacto dessa quarta revolução não será restrito às indústrias mas, também, será sentido no âmbito social econômico e político. Por isso é ela é considerada uma revolução. Seu impacto traz mudanças profundas na nossa sociedade.

Finalizando, deixo essa reflexão: como poderá se preparar para surfar essa onda? Será que os operadores de empilhadeira ficarão de fora dessa revolução? Ou sempre haverá pequenos negócios que precisem de operadores de empilhadeiras capacitados?

Leia o artigo sobre o curso de empilhadeira para se aprofundar nesse tema.

Informe, compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

CAMPARTILHE E DESTAQUE-SE

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin