Vale apresenta investimentos em logística.

30-07-2013 22:09

O Programa de Capacitação Logística Norte (CLN 150), que contempla a expansão da ESTRADA DE FERRO CARAJÁS (EFC) e do Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís, foi apresentado pelo diretor de Operações Logísticas da Vale, Zenaldo Oliveira, ao vice-governador Washington Luiz. Também participou do encontro, Vanessa Tavares, Relações Institucionais da empresa.

Os investimentos que estão sendo realizados pela Vale em sua área de logística elevarão a capacidade de Carajás para 150 milhões de toneladas anuais de minério de ferro. O projeto de expansão abrange a duplicação de 125 km da ESTRADA DE FERRO CARAJÁS e a construção de um terminal ferroviário, em adição ao Píer IV do Terminal Marítimo Ponta da Madeira.

Segundo informou Zenaldo Oliveira, somente ano passado as operações e expansões da área de logística geraram a aquisição de bens e serviços no valor de R$ 3,2 bilhões, em benefício das empresas locais, internalizando recursos na economia maranhense.

Zenaldo Oliveira informou que o motivo da visita ao vice-governador foi para agradecê-lo pelo empenho e colaboração no diálogo da Vale com os movimentos sociais. A Vale reconhece o trabalho do Governo do Estado e o papel de conciliador que o vice-governador tem desempenhado junto às comunidades. Sua presença durante as negociações tranquilizou a situação", observou o diretor da mineradora.

Entre as situações intermediadas pelo vice-governador está a interdição feita pelos indígenas, em meados de junho, no trecho da Ferrovia Carajás que corta a Aldeia Maçaranduba, em Alto Alegre do Pindaré. "Foi muito importante para nós o apoio que recebemos do governo, com a participação direta do vice-governador nas conversas com os indígenas", pontuou a Relações Institucionais da Vale, Vanessa Tavares.

Washington Luiz destacou a importância das ações que a empresa tem realizado nos municípios maranhenses cortados pela Ferrovia Carajás. "Estamos aqui dispostos a colaborar, pois somos parceiros nesse processo de melhoria das condições de vida da população", ressaltou.

Fonte: O Estado do Maranhão / Usuport - Adaptado pelo Site da Logística.

 

 

Voltar