Saiba quais são as áreas que mais devem se destacar no próximo ano.

20-12-2011 21:35

SÃO PAULO – Nem mesmo a previsão de uma possível atitude mais conservadora dos empresários no início do próximo ano tem afastado o otimismo de especialistas quanto à contratação de profissionais. Pelo contrário, na opinião da maioria deles, o mercado de trabalho deverá continuar aquecido, mantendo um ritmo satisfatório de contratações, apesar de mais lento.

“O País atravessa um bom momento econômico e, enquanto a zona do euro enfrenta um momento sensível, a situação do Brasil se mostra favorável, principalmente para os setores de infraestrutura, serviços, tecnologia, comércio e energia”, explica o diretor da Hays Recruiting Experts Worldwide, Gustavo Costa.

Segundo ele, o momento será ainda favorecido pelas oportunidades geradas com a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016.

Estabilidade - A mesma posição é defendida pelo diretor de operações da Robert Half, Fernando Mantovani. Para ele, o ano de 2012 deverá manter o crescimento registrado em 2011, já que, devido às medidas recém-adotadas pelo governo, os temores dos empresários puderam ser afastados desde outubro.

“O aumento do consumo trouxe um crescimento também no número de contratações, o que revelou uma certa estabilidade no nível de emprego”, informa Mantovani.

Setores em destaque - Mas, para não deixar nenhuma dúvida de quais serão as áreas mais favoráveis em 2012, o Portal InfoMoney reuniu a opinião dos especialistas da Robert Half e da Hays Recruiting Experts Worldwide, ambos consultados nesta reportagem, para listar quais os segmentos mais favoráveis para o próximo ano.

A relação de setores, bem como das profissões mais apontadas encontram-se a seguir. Confira!

•Serviços – em expansão, o setor que já se encontra aquecido passa também por um momento de profissionalização. Neste quesito, a área de hotelaria figura como uma das mais beneficiadas, especialmente entre as redes hoteleiras que já atuam no País.

•Petróleo, gás e energia – ainda em fase de investimento, o segmento de petróleo, gás e energia necessitará de profissionais de gerência, especialmente com experiência em contratos e projetos. Serão requisitadas ainda pessoas com capacidade e conhecimento técnico no gerenciamento de trabalhos de grande porte, que possam atuar no Rio de Janeiro, Santos (SP) e no Nordeste.

•Tecnologia da Informação – procurados por empresas de diversos portes, especialmente por multinacionais que buscam a integração de áreas, os profissionais de TI serão cada vez mais requisitados.

•Logística – com a proximidade de eventos como a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016, os profissionais que atuam na área de logística deverão se beneficiar em 2012, já que a execução de atividades operacionais estará em alta. Por isso, vale a pena estar atento às oportunidades.

•Agronegócio – valorizados também pelas multinacionais, os profissionais do segmento terão boas oportunidades. Além da modernização dos equipamentos, a exigência de um segundo idioma tem feito com que os executivos dessa área sejam cada vez mais disputados pelas empresas de grande porte.

•Construção civil – aquecido, o mercado de infraestrutura deve se destacar ainda em 2012, apesar de manter um cenário mais conservador para algumas atividades. Contudo, de forma geral, os empregos deverão se manter em alta no setor, especialmente por conta das obras para a Copa do Mundo e Olimpíada.

•Indústria siderúrgica – em 2012, a expectativa é que as indústrias de base, como a de siderurgia, aço e cimento registrem um crescimento expressivo no próximo ano. Neste sentido, deverão se destacar os profissionais de engenharia de projetos, de minas e até mesmo os engenheiros que atuam na área comercial.

•Varejo e consumo – apesar das medidas do governo que beneficiam o consumo, a expectativa para o próximo ano é que o primeiro trimestre de 2012 seja mais conservador, e isso, embora o mercado empreendedor de franquias e microfranquias ganhe mais espaço. De qualquer forma, ainda espera-se que as ações de consumo voltadas para os públicos das classes A e B, menos sensíveis às oscilações da economia, ganhem impulso nos segmentos de vestuário, moda e cosméticos.

•Indústria farmacêutica – as indústrias desse ramo de atividade deverão se tornar mais competitivas, especialmente no que diz respeito às multinacionais instaladas no País. Ao que parece, em 2012, elas tentarão suprir a perda de importantes patentes nacionais e atuarão com mais agressividade comercial, contratando também mais profissionais para acompanhar as mais modernas práticas de gestão utilizadas por laboratórios, hospitais e planos de saúde.

Fonte: infomoney.com.br - Adaptado pelo Site da Logística.

 

Voltar