Pedro Brito afirma que PNIH é fundamental para a logística nacional.

21-02-2013 21:02

A Antaq lançou, nesta terça-feira, o PNIH (Plano Nacional de Integração Hidroviária), na sede da CNT (Confederação Nacional do Transporte), em Brasília. Especialistas da Agência e da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) desenvolveram estudos e análises de seis bacias hidrográficas brasileiras: Paraguai, Amazônica, Sul, Paraná-Tietê, São Francisco e Tocantins-Araguaia. Entre as informações do plano estão localização, área de influência, produtos relevantes, projeção dos fluxos de comercialização, projeção dos fluxos de transporte e demanda de cada bacia.

Pedro Brito, diretor-geral da Antaq, ressaltou que o estudo contribuirá, de forma decisiva, para a logística nacional. Além disso, afirmou que o PNIH é uma ferramenta fundamental para os empresários que precisam de informações sobre a navegação interior nacional.

"O setor hidroviário não pode prescindir da iniciativa privada. São os empresários que movimentarão seus produtos. Com uma logística eficiente, nossas mercadorias terão um menor custo e uma alta competitividade", afirmou Brito.

Fonte: Guia Marítimo / Usuport - Adaptado pelo Site da Logística.

 

Voltar