Para ANTF, modelo para ferrovias ainda não é o ideal para o país.

16-05-2013 20:50

O novo modelo do setor ferroviário escolhido pelo governo federal pode não ser a mais adequada ao país. Baseado na "horizontalidade", em que o responsável pela construção e manutenção da infraestrutura não é necessariamente o operador ferroviário, e no "open access", ou direito de passagem, a proposta atual não condiz com a complexidade e o tamanho do país, defende Rodrigo Villaça, diretor executivo Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF).

"Fizemos uma pesquisa e constatamos que não existe modelo similar ao brasileiro no mundo", disse Villaça durante o painel Novo Marco Regulatório para as Ferrovias, realizado durante o 8º Encontro Fiesp de Logística e Transporte. Segundo ele, o modelo europeu se presta melhor ao uso de passageiros, não sendo o mais adequado ao Brasil, onde as ferrovias existentes e futuras são preponderantemente de carga. O melhor seria um modelo mais próximo ao americano ou ao australiano, disse.

Fonte: Valor Econômico - Adaptado pelo Site da Logística.

 

Voltar