Panamá favorece Suape.

04-09-2012 20:23

O governo de Pernambuco vai firmar uma série de parcerias com a República do Panamá, a maioria na área de desenvolvimento econômico, mas também nos setores de educação e turismo. Representando o governador Eduardo Campos, o vice, João Lyra Neto, começa hoje uma série de reuniões no país da América Central.

Acompanhado do presidente de Suape, Fred Amâncio, João Lyra vai assinar um acordo de cooperação na área portuária com o ministro de Comércio e Indústria do Panamá, Ricardo Quijano. Atualmente, o canal do Panamá está sendo duplicado, o que vai facilitar o fluxo de mercadorias entre o Pacífico e o Atlântico. Como o Panamá tem acordo de livre comércio com a América do Norte, América Central, Caribe e Norte Andino, isso significa que os produtos pernambucanos chegarão nessas regiões com preços mais competitivos, ampliando o mercado de empresas pernambucanas.

Por outro lado, no que se refere ao fluxo de lá para cá, a ideia é consolidar o Porto de Suape como um hub port (porto concentrador de cargas e de linhas de navegação) de classe mundial, recebendo navios de grande porte e redistribuindo mercadorias através de embarcações de menor capacidade de armazenamento.

Na área educacional, um acordo entre os dois governos possibilitará que alunos de escolas estaduais de Pernambuco façam intercâmbio naquele País. O vice-governador viaja acompanhado de secretários e de empresários pernambucanos das áreas têxtil e hoteleira.

De acordo com João Lyra Neto, Pernambuco e o Panamá vivem atualmente um momento bem parecido, com dinamização da economia e expansão de mercado, daí a interesse mútuo em trocar experiências e estabelecer acordos comerciais. A abertura desse fluxo aconteceu, em junho passado, com o início da operação do voo Recife-Panamá, única conexão direta dessa rota na região Nordeste.

Atualmente, são realizados quatro voos semanais, o que possibilitou a Pernambuco ficar conectado a 62 destinos em 29 países em todo o continente americano, além do Caribe. Hoje, muitos turistas pernambucanos aproveitam os voos para o Panamá como rota para os Estados Unidos. Durante a viagem, o turismo também deverá ser contemplado, com a troca de informações e ampliação da rede de promoção de ambos os destinos, para que não só aumente o fluxo de turistas, indo e vindo entre Pernambuco e o Panamá, mas que também novos mercados sejam conquistados.

Fonte: Jornal do Commercio / Usuport - Adaptado pelo Site da Logística.

 

Voltar