Licitações para portos terão que contemplar passageiros.

01-10-2012 20:24

O governo federal pretende incluir em futuras licitações de portos a exigência de investimentos em infraestrutura adequada para atendimento de passageiros, disse a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, a participantes do setor de turismo na quinta-feira. Segundo ela, além dos portos, as ferrovias e aeroportos a serem concedidos para exploração a grupos privados também deverão ter uma atenção especial para o atendimento de turistas, segundo relato do evento apresentado pelo Ministério do Turismo.

O plano de expansão de aeroportos regionais, por exemplo, também levará em consideração o turismo na definição do rumo de investimentos bilionários, que serão custeados com a arrecadação das concessões de Guarulhos, Brasília e Viracopos. Os planos de investimento para portos e aeroportos devem sair nas próximas semanas.

O presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo, disse na quinta-feira que os investimentos em portos previstos pelo governo no novo programa podem chegar a R$ 40 bilhões até 2030.

O governo também pretende que, já durante a Copa do Mundo, em cidades litorâneas que serão sede das partidas, como o Rio, ou próximas a esses locais, como Santos (SP), os navios atracados nos portos complementem eventuais deficiências da rede hoteleira. Desse modo, eles funcionariam como hotéis durante o evento.

Obras da Copa atrasadas - Mas as obras previstas para receber estrangeiros por via marítima na Copa do Mundo de 2014 estão atrasadas. Segundo balanço da Controladoria-Geral da União (CGU), de um volume total de R$ 902,8 milhões em investimentos previstos para sete portos, só R$ 50,8 milhões foram efetivamente executados até agora.

Do valor total previsto em investimentos, R$ 513,5 milhões já foram contratados. Entre os sete portos previstos, no Rio e em Manaus, nenhum real foi investido até agora, segundo os valores previstos na Matriz de Responsabilidades da Copa.

Em Santos, onde poderão chegar turistas para assistir a jogos em São Paulo, foi assinada em agosto a ordem de serviço para construção do cais para passageiros. O valor assinado, de R$ 287,2 milhões, porém, foi superior ao previsto para a Matriz da Copa, de R$ 235 milhões.

Do total de investimentos, a maior parte está destinada ao Porto do Rio, com orçamento de R$ 314 milhões. No local, será construído um píer em formato de "Y", para atender a seis berços de atracação para passageiros. Depois de superados questionamentos judiciais, no entanto, a obra ainda aguarda aval do Tribunal de Contas da União (TCU) para que possa, enfim, ser iniciada.

Fonte: O Globo - Adaptado pelo Site da Logística.

 

Voltar