Identificação eletrônica deve atingir todos os modais.

19-07-2013 21:59

A Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) e a Empresa de Planejamento e Logística (EPL) - estatal criada pelo Governo Federal em agosto de 2012 - assinaram, no último dia 14, um protocolo com o objetivo de expandir para todo o país a utilização da tecnologia de identificação eletrônica por radiofrequência dos veículos, desenvolvida em São Paulo para a cobrança de pedágio por trecho percorrido.

Chamada de sistema Ponto a Ponto, a novidade foi anunciada em meados do ano passado pelo Governo do Estado e utiliza um chip de identificação instalado no veículo que opera na frequência de 915 Mhz. As operações começaram no dia 9 de abril de 2012, na SP 360, entre Itatiba e Jundiaí. A partir do início de 2013, o novo modelo vem sendo expandido para outras estradas.

A ideia da Artesp e da EPL é, a partir da experiência paulista, utilizar o padrão de radiofrequência também nos modais marítimo, aéreo e ferroviário, com o desenvolvimento de novos produtos e serviços de transporte e logística. Dessa maneira, o protocolo assinado deve fomentar o uso da tecnologia em diversas aplicações. Com a utilização de um único chip de identificação utilizado em veículos e cargas, será possível integrar serviços como cobrança de pedágio, pesagem, rastreamento e acompanhamento de origem e destino.

O protocolo define que ambos os órgãos prestem suporte a empresas usuárias, fornecedores de equipamentos e governos no desenvolvimento dos produtos e serviços baseados na tecnologia.

Fonte: Tecnologística Online / Usuport - Adaptado pelo Site da Logística.

 

Voltar