EcoRodovias compra terminal no Porto de Santos.

21-05-2012 20:59

O grupo EcoRodovias, que administra cinco estradas nas regiões Sul e Sudeste do País, anunciou nesta sexta-feira a compra de 41,29% do Complexo Tecondi, em Santos. O negócio, de R$ 540 milhões, envolve um terminal de contêiner, um terminal de armazenagem e uma empresa de transporte para movimentação interna no Porto de Santos.

De acordo com o contrato, nos próximos 12 meses, a empresa poderá comprar a participação restante do complexo, hoje nas mãos do Grupo Formitex - a holding havia acabado de concluir, na semana passada, a aquisição integral do Tecondi que antes pertencia ao Grupo Barbeito. Se a opção for exercida, o valor total do negócio saltará para R$ 1,3 bilhão, segundo o presidente da EcoRodovias, Marcelino Rafart de Serás.

Ele afirmou que o processo de negociação para aquisição do Tecondi foi rápido. Do início das conversas até o fechamento do contrato, as empresas demoraram apenas três semanas. Mas Serás disse que sondou outras oportunidades no mercado antes de concluir a compra.

Segundo ele, cerca de 30% do pagamento será feito com capital próprio. Uma outra parte virá do mercado. Simultaneamente ao anúncio da aquisição, o grupo publicou um fato relevante afirmando que o conselho de administração havia aprovado a terceira emissão de notas promissórias da companhia. Serão 220 notas promissórias, com valor nominal unitário de R$ 2,5 milhões, somando R$ 550 milhões.

O presidente da EcoRodovias destacou que a compra do Complexo Tecondi vai permitir uma sinergia grande com os negócios do grupo na Baixada Santista. A empresa detém o controle do Ecopátio Cubatão (há ainda o Ecopátio Imigrantes e o Ecopátio Viracopos), plataforma logística que presta serviço logístico completo. Hoje, o Tecondi movimenta 310 mil contêineres por ano, mas a capacidade está em torno de 500 mil unidades. "O terminal não opera mais porque tem a limitação de área de armazenagem. E nós, com o Ecopátio, temos espaço suficiente para elevar a movimentação", destacou Serás.

Outro ponto positivo que contou na hora de fechar a compra, disse ele, foi o fato de o Tecondi estar ao lado de outros terminais que têm contrato de concessão vencendo neste ou nos próximos anos. Isso significa que a EcoRodovias entrará na disputa das licitações que o governo federal fizer no Porto de Santos. A concessão do Tecondi vence em 2023, e é prorrogável por mais 25 anos.

Concessão rodoviária - Outra notícia envolvendo a EcoRodovias nesta sexta-feira veio de Brasília. A Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) homologou o resultado do leilão de concessão da BR-116, no trecho de 475,9 quilômetros (km) entre o Espírito Santo e a Bahia. Com o resultado homologado, o consórcio vencedor, liderado pela EcoRodovias, terá de cumprir as condições prévias para a assinatura efetiva do contrato.

A empresa venceu, em janeiro, a concessão da rodovia, com deságio de 45,63%. A homologação do resultado, no entanto, foi retardado por interferência do Tribunal de Contas da União (TCU), que não havia aprovado o plano de negócios apresentado pela companhia. Agora com a decisão positiva da ANTT, o grupo deve assinar o contrato no dia 26 de julho. A sexta rodovia administrada pela empresa receberá R$ 2,15 bilhões ao longo de 25 anos de concessão.

Fonte: O Estado de São Paulo / Usuport - Adaptado pelo Site da Logística.

 

 

Voltar