Chineses querem investir na Ferrovia Cuiabá-Santarém para escoar alimentos.

18-07-2011 21:07

Cuiabá / Várzea Grande - O Governador Silval Barbosa recebeu da última sexta-feira (15.07) representantes da China Nacional Machinery, uma empresa da estatal chinesa CMC, e da Asian Trade & Investments (ATI), que vieram manifestar ao Governo de Mato Grosso o interesse em investir na construção da Ferrovia Cuiabá - Santarém. Esta é a segunda visita dos empresários chineses e de representantes ao Governo.

Anselmo Leal, da ATI, acompanhado de Li Bo, vice-diretor do Departamento de Tranportes da China Nacional Machinery, disse que os chineses manifestaram a intenção de investimentos em logística com a construção da Ferrovia Cuiabá-Santarém. Durante a reunião, ficou definida que uma delegação de 15 profissionais chineses - entre engenheiros, engenheiros ambientais, geólogos e economistas, entre outros, virá ao Brasil para realizar um estudo detalhado do trecho, incluindo o projeto básico da ferrovia para viabilizar o seu financiamento.

O representante da ATI disse que o interesse da China na construção da ferrovia se deve ao fato da China ser o maior consumidor da soja de Mato Grosso, além do potencial de se exportar outras fontes de alimentos, como a proteína animal. A nova logística tem como meta reduzir os custos de transportes dos alimentos para o povo chinês. O porto de Santarém – destaca – pode receber navios classe Panamax, que transportam 60 mil toneladas. A construção da ferrovia Cuiabá-Santarém representa um investimento na ordem de U$ 10 bilhões.

Fonte: O Documento / portosenavios.com.br - Adaptado pelo Site da Logística.


 

Voltar