Centro de logística de R$ 200 milhões será implantado no Norte do Paraná.

20-09-2011 20:46

 

O governador Beto Richa recebeu nesta terça-feira (20/09) empresários que vão construir em Cambé, município vizinho de Londrina, um dos maiores condomínios logísticos em implantação em cidades do interior do País. O empreendimento terá 125 mil metros quadrados e o investimento previsto é de R$ 200 milhões. “Iniciativas como esta têm total apoio do governo do Estado porque estão em sintonia com a política de promover o desenvolvimento e a industrialização do Paraná de forma homogênea”, disse Richa.

O fortalecimento da infraestrutura e da logística é determinante para atrair a instalação de novas indústrias no Paraná e faz parte das prioridades do governo estadual. “Esta é a primeira coisa que uma empresa avalia quando pretende iniciar um novo empreendimento”, argumenta o construtor Abílio Menezes, um dos parceiros do projeto.

A capacidade de o condomínio gerar empregos na região foi destacada pelo prefeito de Cambé, João Pavinato. Na fase da construção dos armazéns modulares são gerados 750 empregos diretos e indiretos a cada 30 mil metros quadrados. Quando em operação, são gerados 600 empregos. “A atração de indústrias aumenta a arrecadação, gera emprego e renda e melhora a qualidade de vida da população”, disse.

A escolha do local para a instalação do condomínio logístico foi estratégica. Fica a 800 metros do trevo entre as rodovias PR-445 e a BR-369, o que reduz o deslocamento das mercadorias aos pontos de distribuição e exportação como Cascavel, Foz do Iguaçu e os portos de Paranaguá e de Itajaí.

“É um forte atrativo para indústrias se instalarem na região, porque o condomínio oferece espaço dimensionado de acordo com as necessidades do cliente, serviço de portaria única, refeitório e apoio administrativo”, explica Juliana Assis, representante da SGO Construções, a maior operadora nacional do setor, com 35 condomínios no Brasil.

“O condomínio adota o sistema cross docking, processo de distribuição em que a mercadoria recebida é redirecionada sem uma armazenagem prévia, o que reduz o tempo e aumenta a eficiência do serviço”, explicou Renato Festugato, da ERefen Construtora, outra parceira do empreendimento.
 
Fonte: aen.pr.gov.br - Adaptado pelo Site da Logística.
Voltar