Bahia prevê investimentos de US$ 10 bi em infraestrutura.

25-04-2013 20:28

O aumento da produção da indústria de petróleo e gás com a qualificação e a nova oferta de fornecedores atrai investimentos de diversas áreas da economia.

Por este motivo, o governo da Bahia espera que o desenvolvimento do setor atraia cerca de 500 empresas de vários ramos para o estado com a 11ª rodada de licitação de blocos de exploração.

Por conta da chegada de novos negócios, também estão previstos grandes investimentos em infraestrutura para suportar o aumento da demanda.

"Se todo o crescimento fosse implantado de uma vez não teríamos capacidade de comportá-lo. Mas a Bahia está preocupada em fazer investimentos sérios em infraestrutura logística. A perspectiva é de investimentos de US$ 10 bilhões até 2018", comenta Paulo Roberto Britto Guimarães, superintendente de desenvolvimento econômico da Secretaria da Indústria, Comércio e Mineração da Bahia.

Entre os projetos previstos estão melhorias nas ferrovias, rodovias, portos e aeroportos. Entre elas, uma obra chama a atenção da população local.

A construção de uma ponte ligando Salvador com a ilha de Itaparica. "O Recôncavo é uma área subutilizada, construir esta ponte permitiria interligar de maneira rápida a região. A ponte está em projeto e a licitação deve acontecer no ano que vem. É uma obra de US$ 4 a 5 bilhões", enfatiza Guimarães.

Assim como na construção da ponte, o governo deve contar com a iniciativa privada nas outras melhorias.

"O aeroporto de Salvador deve fazer parte das novas concessões, assim como os aeroportos regionais. O mesmo acontece com as ferrovias que integram o PAC", completou.

Além das obras de infraestrutura, o aquecimento da indústria do petróleo ajudará no aumento da produção de outras áreas. Por exemplo, a indústria naval. Em fase final de construção, o estaleiro Enseada Paraguaçu já tem aprovada a construção de seis navios sondas para a Petrobras.

"Estamos falando em oportunidade de investimentos para navios petroleiros e plataformas, desde quem fabrica gases para sonda, tintas especiais para pintura, tubos ou equipamentos específicos. Abre um leque para suprimentos de forma indireta pelo aumento da produção do petróleo", disse.

Com maior produtividade do petróleo, as indústrias que se instalarem na região teriam à disposição fontes de energia de alta qualidade, segundo o superintendente, além de matéria-prima para produção de vários produtos derivados.

Fonte: Brasil Econômico / Usuport - Adaptado pelo Site da Logística.

 

Voltar